Quantos livros deve o meu filho ler?

Quantos livros deve o meu filho ler?

A importância da leitura é vital para as crianças. Não, não é um exagero. Os benefícios da leitura são muitos, tanto para crianças como para adultos, mas há uma coisa que a torna especial para os mais novos: ajuda-os a desenvolverem-se mentalmente e estimula a sua curiosidade e inteligência. Além disso, fomenta também os laços afetivos entre crianças e adultos. O ideal é que comecem a familiarizar-se com os livros o mais cedo possível, muito antes de começarem a ler. Que saibam que por detrás do papel ou do cartão existem mundos que não são o seu e que eles podem compreender. Mundos que, quando são pequenos, conhecem através das pessoas que lhes falam sobre eles.

Por que é que a leitura é importante?

As crianças são esponjas de aprendizagem. Nascem com o dom de não saber muito e de querer conhecer tudo. A curiosidade que lhes gera o mundo à sua volta é um dos fatores chave para que a aprendizagem ocorra e nós somos, em grande medida, os encarregados de a saciar.

As histórias podem ser lidas quase desde o primeiro minuto. É importante falar com o bebé, comunicar-lhe as nossas emoções e sentimentos e criar um vínculo afetivo saudável, afinal, somos os seus cuidadores e as primeiras pessoas a dar-lhes respostas às suas intermináveis perguntas, o que não é pouco.

A leitura ajuda de várias formas a fazer com que esse vínculo afetivo seja saudável e construtivo. Quando lemos uma história a uma criança, o que estamos a fazer é comunicar com ela, prestar-lhe atenção e ajudá-la a compreender mundos para além do seu, a manter a sua atenção, a analisar, a refletir… O que melhor pode ser feito por uma criança do que ajudá-la a pensar e a ser independente?

Benefícios da leitura nas crianças

Lendo, aprende-se a comunicar

Por outro lado, é muito importante que os mais pequenos comuniquem connosco, mas também é importante que saibam comunicar com os outros. Através da leitura, aprendem a lidar melhor com a língua e a expressar-se através das palavras. Quando são muito pequenas, as crianças expressam-nos as suas necessidades e emoções através do sorriso ou do choro. Quando as crianças começam a aprender a língua, tentam explicar as suas necessidades e estados de espírito através dela.

A leitura fomenta o conhecimento da linguagem, fazendo com que as crianças sejam mais autónomas e independentes. Uma criança que não sabe expressar as suas emoções fica frustrada e pode comportar-se de forma bizarra par atrair a atenção: por exemplo, com as típicas “birras” que também prejudicam profundamente a sua autoestima.

A leitura fomenta a criatividade

Os livros são mundos que pode visitar sempre que quiser. Basta abri-los numa página e ler para desfrutar de uma boa história. Por isso, a leitura fomenta a criatividade e a fantasia das crianças. A partir dos dois ou três anos podemos começar a contar-lhes histórias, que não só tenham a ver com a sua vida quotidiana, mas também lhes contem histórias fantásticas. Desta forma, aprendem que não é só através da televisão ou do smartphone que se podem divertir.

Mas os livros não são apenas histórias. Os contos abrem um mundo de situações, comportamentos e personagens que permitirão à criança aumentar o seu conhecimento sobre conceitos abstratos como, por exemplo, o que é justiça ou porque é importante ajudar os outros e partilhar.

Quantos livros deve o meu filho ler?

As que ele quiser, desde que sejam adequados para a sua idade. Mas o que acontece se ele não gostar de ler? A primeira coisa que temos de tentar responder é qual é a causa por que tem a ideia de que os livros são aborrecidos. Talvez ele só conheça os livros que se relacionam com o estudo (uma obrigação), talvez nunca tenha ouvido uma história que realmente o cativasse ou, simplesmente, não tenha adquirido o hábito. Isto é normal; ler e compreender o que se lê exige um esforço de que nem todos gostam. Neste último caso, está tudo bem. Pode começar a ler textos mais curtos, banda desenhada, livros com janelinhas… há muitas opções para que a criança gostar de leitura; além disso, para adquirir o hábito não é preciso mais do que dez minutos por dia.

De que tipo de leitura necessitam as crianças?

O tipo de leitura de que as crianças necessitam dependerá não só da sua idade, mas também das suas capacidades. Como em tudo neste mundo, há crianças que têm poucas dificuldades e outras que têm mais. As histórias que lhes lemos ou que elas leem devem ser compreensíveis: se lermos um livro sobre física a uma criança de dois anos, é muito provável (quase de certeza) que ela acabe por odiar a leitura, não porque odeie livros ou não goste de ler, mas porque não compreende o que lhe estão a contar. Esta é uma questão muito importante e nós, adultos, somos os responsáveis por fazer boas escolhas. Para isso, só temos de fazer uma pequena pesquisa e escolher o livro que a criança mais gostará.

Últimos artículos